segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Barragem Subterrânea muda cenário de terra seca e rachada em terra em terra fértil e produtiva no município de Inhapi - AL



Desde 2014, quando a família conquistou a barragem subterrânea do Programa Uma Terra e
Duas Águas (P1+2) o cenário de terra seca e rachada se acabou. Com um sorriso estampado no rosto
dona Lecira afirma que nunca mais faltou água e ração para os animais. Nem milho maduro, hortaliças e verduras para o consumo da família.
Nessa terra tudo que se planta dá, o que deixa a gente triste é a falta de chuva no período do
inverno. Mesmo assim nunca perdemos a esperança de continuar lutando para tirar o sustento da família da própria terra. Hoje temos água suficiente para manter as necessidades da propriedade graças a Deus somos a única família que tem água suficiente na propriedade aqui na comunidade. Exclama seu Luiz Fernandes.
Além das tecnologias sociais as famílias também recebem o caráter produtivo divididos em insumos e infraestrutura. As famílias podem decidirem entre infraestrutura, insumos ou os dois, possibilitando a ampliação da criação de pequenos animais e na produção de hortaliças.
















segunda-feira, 13 de junho de 2016

Formação de Pedreiros

A Cooperativa de pequenos produtores agrícolas dos bancos comunitários de sementes - COPPABACS. Unidade gestora do programa uma terra e duas águas P1+2/ASA realizou no último dia 27 de Maio de 2016, uma pequena formação para pedreiros que iram executar as construções das tecnologias sociais de captação de água para produção de alimentos, 33 cisternas-calçadão e 29 cisternas de enxurradas, nas comunidades de Inhapi - AL. Município de execução das tecnologias – Na ocasião foi apresentado um pouco da trajetória das dificuldades, conquistas e avanços da ASA, a importância do P1+2, vem trazendo transformações na qualidade de vida das famílias do campo. Breve explanação sobre a Coppabacs sua linha de atuação. A importância da qualidade das implementações, utilizar todo o material de construção recebido, entregue pelo o programa, de contrapartida as famílias contribuem no processo de construção como serventes.






segunda-feira, 16 de maio de 2016

PMAIS PROPORCIONA A AGRICULTORES (A) VISITA DE INTERCAMBIO AS SEMENTES DA PAIXÃO NA PARAÍBA.

Bacs
Diversidade de Sementes

Banco Comunitário

caminho do roçado

campo de produção
Roçado

Biofertilizante

   Banco comunitário de sementes da co  Lagoa do jogo - Remigio - PB
                           
Banco comunitário de sementes comunidade São Tomé II Alagoa Seca - PB
Evento


Agricultores e agricultoras familiares do alto e médio sertão de Alagoas beneficiários do Programa PMAIS – Manejo da Agrobiodiversidade – Sementes no Semiárido, Articulação do Semiárido Brasileiro (ASA) Apoio da AS.PTA realizaram intercambio interestadual a bancos comunitário de sementes no estado da Paraíba para multiplicação de experiências, na ocasião visitaram dois bancos comunitários de sementes, nas comunidades São Tomé II e Lagoa do Jogo nos municípios de Remígio e Alagoa Seca no agreste paraibano. Duas experiências ímpar, os agricultores e agricultoras ficaram encantados com o formato de gestão e organizações dos bacs, as variedades de sementes armazenadas nos bancos os campos de produção (conhecida como roça comunitária) e fundos rotativos de criação de pequenos animais que proporciona melhor qualidade de vida não só para agricultores familiares, mais para a comunidade como um todo, pois não se trata de ações isoladas, foi incorporado e aprimorou-se cada vez mais a riqueza da diversidade naquelas comunidades,  pois conseguem manter as sementes armazenadas nos bancos familiares mesmo estando associados nos bacs, garantindo o plantio logo nas primeiras chuvas do inverno. Para os agricultores e agricultoras  que realizaram as visitas foram muitos aprendizados e o compromisso de pôr em pratica um pouco das experiências visitadas. Para o agricultor Aldo Antônio de Lima liderança comunitária da comunidade Boa Vista município de Maravilha, não basta só fazer as visitas de intercâmbios, é preciso colocar em pratica o que se aprende nesses intercâmbios, compartilhar com a comunidade o que se aprendeu.


terça-feira, 26 de abril de 2016

Edital de Convocação Assembleia Geral Extraordinária da COPPABACS


Edital de Convocação


Assembléia Geral Extraordinária da Cooperativa de Pequenos Produtores Agrícolas dos Bancos Comunitários de Sementes - COPPABACS
Conforme determina o Artigo 16 do Estatuto da Cooperativa de Pequenos Produtores Agrícolas dos Bancos Comunitários de Sementes - COPPABACS, por este Edital ficam convocados(as) os(as) cooperados(as) da entidade, para realizar a Assembléia Geral Extraordinária da COPPABACS com a finalidade de deliberar sobre:


a)  Eleição diretoria executiva;

b) Eleição do conselho fiscal;

c) Outros assuntos de interesse da Cooperativa e cooperados;


A Assembléia Geral Extraordinária reunir-se-á no dia 19 de maio de 2016, às 08:30 horas, na sede da COPPABACS, em primeira convocação com quorum mínimo de dois terços dos cooperados, em segunda convocação, uma hora após, com o quorum de maioria dos associados e, por fim, em terceira e última convocação, meia hora após, com pelo menos dez cooperados.



Delmiro Gouveia – AL, 26 de ABRIL de 2016.




Odirlan Cirilo Alencar


Diretor Presidente da COPPABACS

terça-feira, 11 de agosto de 2015


Projeto de resgate e valorização da agrobiodiversidade dos bancos comunitários de sementes com produção agroecológica para comercialização dos produtos.

Uma Iniciativa da COPPABACS apoiada pelo Instituto Sociedade Povos e Natureza - ISPN através do PPP-ECOS.

Até o final de setembro está previsto a instalação da empacotadeira de feijão e milho, este equipamento também faz parte do projeto e visa beneficiar os produtos dos agricultores organizados em bancos comunitários de sementes.

Capacitações nas áreas de produção continuam sendo realizadas.

Até o momento diversas atividades já foram realizadas conforme abaixo.
Capacitação sobre agroecologia
- 3 encontros de dois dias cada com a presença de 49,45 e 30 jovens;
- Capacitação para 30 pessoas em acesso a mercados PAA e PNAE;
- Aquisição de sementes crioulas de milho e feijão e distribuição para 13 bancos de sementes comunitários que haviam sofrido com a seca;
- Marca e embalagem criadas;
- Estudo de mercado realizado mostrando a viabilidade financeira do empacotamento do feijão;
- 13 comunidades envolvidas nas ações do projeto;
- 89 mulheres e 82 homens capacitados pelo projetos;
- 160 ha de feijão e 120 ha de milho agroecológico foram plantados este ano;
- 180 ha de reserva sendo preservadas;
- 6 variedades crioulas de feijão, 2 de milho e 2 de fava sendo cultivas e mantidas pelos bancos de sementes.  




terça-feira, 21 de julho de 2015

RESULTADO DO EDITAL DE SELEÇÃO DE PESSOAL 001/2015

A COPPABACS torna público o resultado da seleção conforme divulgado no Edital 001/2015.
Os candidatos e candidatas selecionados foras os seguintes:

VERÔNICA SANTOS GOMES
JIVALDO DOS ANJOS VIEIRA
AGAMENON DO NASCIMENTO
POLLIANNY SILVA SANTOS
MARIA DEISE PEREIRA
MARIA DA GUIA FONSECA
CARMELITA PEREIRA DA SILVA
IARA MARTINS ALVES DOS SANTOS

Atenciosamente

A diretoria

quarta-feira, 8 de julho de 2015

EDITAL DE SELEÇÃO DE PESSOAL 001/2015

Programa de Formação e Mobilização Social para a Convivência com o Semiárido: Manejo da Agrobiodiversidade – Sementes do Semiárido
 
A COPPABACS Cooperativa de Pequenos Produtores Agrícolas dos Bancos Comunitários de Sementes, CNPJ sob nº. 02.523.112/0001-52, e IE sob o nº. 24.101.01366, situada na Rua Antônio Ivo, 73 – Bairro Novo – Delmiro Gouveia – AL apresenta abertura de Edital de processo de seleção para contratação de profissionais para o Programa Manejo da Agrobiodiversidade Sementes do Semiárido, uma das ações do Programa de Formação e Mobilização Social para a Convivência com o Semiárido: Manejo da Agrobiodiversidade – Sementes do Semiárido da ASA.

O referido edital tem a finalidade de selecionar profissionais para trabalhar no Programa de Formação e Mobilização Social para a Convivência com o Semiárido: Manejo da Agrobiodiversidade – Sementes do Semiárido promovido pela ASA - Articulação no Semiárido Brasileiro e financiado pelo Governo Federal, cujo objetivo geral da ASA Geral Propiciar o acesso descentralizado de agricultoras/es familiares a sementes através do resgate, preservação, multiplicação, estoque e distribuição de sementes crioulas, adaptadas e varietais, por meio da estruturação de 600 casas/bancos comunitários de sementes e da mobilização e capacitação dos agricultores familiares visando a produção de alimentos das famílias e comunidades que já têm acesso à água de beber e produzir, garantindo assim a segurança e a soberania alimentar e nutricional às famílias que vivem no Semiárido;
Este Programa tem, ainda, como objetivo específico, Identificar, cadastrar e apoiar as casas e bancos comunitários de sementes com infraestrutura para armazenamento e gestão dos mesmos; Identificar, coletar e armazenar sementes guardadas nos bancos familiares por guardiões; Identificar, conservar e cultivar variedades de sementes locais; Garantir a oferta de variedades locais para o plantio das famílias agricultoras; Preservar o patrimônio genético das famílias, cultivadas e adaptados às realidades e necessidades locais; Testar sementes varietais no intuito de aumentar a oferta de sementes para os plantios e estoque; Fortalecer a interação das Redes de Bancos e Casas de Sementes e as políticas de sementes com destaque para o acesso ao mecanismo de compra e doação simultânea de sementes pelo Programa de Aquisição de Alimentos em várias de suas modalidades; Valorizar as experiências de inovação tecnológica de agricultores e agricultoras; Melhorar a qualidade de vida das famílias agricultoras da região semiárida, especialmente crianças, mulheres e idosos; Possibilitar a troca de conhecimentos entre agricultores e agricultoras através de intercâmbios; Sistematizar as experiências exitosas de convivência com o Semiárido; Criar mecanismos que promovam a participação de todos os atores envolvidos na gestão do programa e no controle social; Fortalecer as organizações da sociedade civil envolvidas na execução do Programa, visando garantir as condições necessárias ao desempenho eficaz e eficiente do Programa Sementes do Semiárido; Dialogar com as políticas públicas de sementes no intuito de permitir pesquisas e trocas de conhecimentos; Difundir, no conjunto da sociedade brasileira, uma correta compreensão do Semiárido brasileiro.

1. DOS CURSOS
1.1. Curso de Gestão Comunitária da Diversidade de Sementes – visam diagnosticar nas comunidades envolvidas quais as sementes crioulas e adaptadas cultivadas e estocadas pelas famílias, bem como se houve algum tipo de erosão genética, ou seja, sementes crioulas e adaptadas que tenham sido perdidas e se pertinente avaliar estratégias de recuperação destas.
1.2.  Curso de Gestão de Estoques nos Bancos Comunitários de Sementes – tem como objetivos estabelecer estratégias para a gestão dos bancos de sementes, como por exemplo, critérios para a distribuição, empréstimo, multiplicação e devolução das sementes estocadas. Visa definir estratégias para a gestão do acervo genético disponível na comunidade bem como identificar a estrutura necessária para estruturar cada banco a ser adquirida. Também serão discutidas técnicas para o adequado armazenamento das sementes.

Cada curso tem uma duração total de 16 (dezesseis) horas, sendo 08 (oito) horas por dia, durante 02 (dois) dias e serão realizados nas próprias comunidades beneficiadas pelo projeto.

Antes da realização dos cursos nas comunidades os (as) instrutores (as) são capacitados (as) pela equipe que os subsidiam com todo material pedagógico e logístico de apoio (material didático, deslocamento, hospedagem e alimentação).

2. DOS PRETENDENTES AOS CARGOS EXIGE-SE QUE TENHAM CONHECIMENTOS E EXPERIÊNCIAS NAS SEGUINTES ÁREAS
Ø  Convivência com o Semiárido, Agroecologia e segurança alimentar e nutricional;
Ø  Gestão comunitária associativa;
Ø  Compreenda o debate da produção e armazenamento e comercialização de sementes crioulas;
Ø  Habilidades para debate em grupo;
Ø  Conhecimento em processos para comercialização formal e não formal;
Ø  Habilidades metodológicas para o desenvolvimento de trabalhos comunitários;
Ø  Conhecimento na produção de sementes crioulas;
Ø  Educação do Campo, Educação Contextualizada e projeto político-pedagógico;
Ø  Gênero, geração, etnia e raça;
Ø  Articulação política, mobilização e organização social;
Ø  Metodologia de trabalho com organizações e movimentos populares;
Ø  Metodologias participativas;
Ø  Capacidade de comunicação e boa redação;
Ø  Produção de hortaliças, oleícolas e fruteiras;
Ø  Elaboração de relatórios;
Ø  Conhecimento em informática (Windows, Word, Excel, internet e outros softwares);
Ø  Não possuir vínculo empregatício com administração Publica Federal, Estadual, do Distrito Federal ou Municipal, direta ou indireta.

3. DAS TAREFAS DA MONITORIA
Ø  Planejar e ministrar os cursos de:
Gestão Comunitária da Diversidade de Sementes;
Gestão de Estoques nos Bancos Comunitários de Sementes;
Ø  Elaborar relatório dos cursos ministrados.

4. INFORMAÇÕES ADICIONAIS
Ø O local de trabalho se dará a partir do ponto de apoio da COPPABACS, devendo os/as profissionais possuírem disponibilidade para viajar e desenvolver atividades nos municípios beneficiados pelo projeto.
Ø Dos/as profissionais contratados/as espera-se que compartilhe com os objetivos e princípios da COPPABACS e da ASA, sobretudo no que diz respeito ao engajamento nas lutas dos movimentos sociais populares para transformações na sociedade, na busca por justiça e igualdade;
Ø A classificação não caracteriza obrigatoriedade para a realização das atividades pelo profissional e nem o recebimento do serviço, pois esta última dependerá da realização de cada curso, conforme a disponibilidade do instrutor.

5. DOS CONTEÚDOS DOS CURSOS
Ø  Gestão comunitária de Casas de Sementes;
Ø  Diagnóstico de Sementes Crioulas adaptadas ao semiárido;
Ø  Processos de estocagem de sementes;
Ø  Estrategias para produção e estocagem de sementes crioulas;
Ø  Práticas agroecológicas para produção de sementes;
Ø  Impactos dos Transgênicos na produção de sementes crioulas;
Ø  Práticas locais de conservação de sementes crioulas;
Ø  Despertar o espírito comunitário através da ação coletiva nas casas de sementes crioulas;
Ø  A importância das sementes crioulas para segurança alimentar e nutricional no semiárido;
Ø  Cuidados para seleção, conservação das sementes;
Ø  Ameaças para produção de sementes crioulas;
Ø  Passo a passo para estruturação da casa de sementes;
Ø  Qualidade das sementes crioulas para compor as casas de sementes;
Ø  Gerenciamento de Recursos Hídricos;
Ø  Água e Saúde (cuidados na utilização da água);
Ø  Produção agroecológica;
Ø  Convivência com o semiárido;
Ø  Espaço geográfico, semiárido e clima;
Ø  Cidadania;
Ø  A ASA - Articulação do Semiárido, Articulação Semiárido Alagoano, COPPABACS e parceiros;
Ø  Temas transversais: meio ambiente, política, ciência, poder local, transposição, etc.

6. DOS LOCAIS DOS CURSOS:
Os cursos serão realizados nas sedes e/ou comunidades rurais dos municípios alagoanos, a saber: Água Branca, Pariconha, Delmiro Gouveia, Piranhas, Senador Rui Palmeira, Pão de Açúcar, Batalha, Santana do Ipanema, Poço das Trincheiras e Maravilha, no âmbito de atuação da COPPABACS.
7. DOS NÚMEROS DE VAGAS
Este Edital oferece um total de 10 (dez) vagas para Instrutores Educacionais. Os demais currículos não selecionados para este Edital ficarão no banco de currículos da COPPABACS.
8. DAS ETAPAS DO PROCESSO SELETIVO:
8.1. Procedimentos para inscrição:
Os currículos deverão ser entregues até o dia 15/07/2015 no endereço: Rua Antônio Ivo, 73 – Bairro Novo – Delmiro Gouveia – AL – Brasil - CEP: 57.480-000, em envelope fechado com a descrição da vaga pretendida acrescida da expressão Programa Manejo da Agrobiodiversidade Sementes do Semiárido – Instrutor educacional” ou pelo endereço de e-mail: coppabacs@hotmail.com com o mesmo prazo, identificando na barra de Assunto a expressão Programa Manejo da Agrobiodiversidade Sementes do Semiárido – Instrutor educacional”.

A COPPABACS não se responsabiliza pelos currículos cujo recebimento aconteça após a data limite de prazo, seja no endereço físico ou eletrônico. Não serão aceitos currículos enviados via Fax. Também não serão aceitos currículos recebidos via correio após a data limite.
8.2. Critério de avaliação do processo seletivo:
O processo seletivo se dará exclusivamente pelo critério de avaliação de currículo dos/as candidatos/as.
Os/as candidatos/as aprovados/as terão seus nomes divulgados no mural da entidade e no blog www.coppabacs.blogspot.com.br e serão logo convocados para um seminário de capacitação. No resultado da seleção disponibilizado serão relacionados apenas os/as candidatos/as aprovados/as. Não serão selecionados/as servidores/as públicos/as de quaisquer das esferas (federal, estadual e municipal) ativos/as, inativos/as, aposentados/as ou sob qualquer tipo de licença.
8.3. Cronograma do Processo Seletivo
ETAPA DE SELEÇÃO
DATAS
1. Publicação do edital no mural da entidade e no blog – www.coppabacs.blogspot.com.br
09/07/2015
2. Data limite para envio de currículos
15/07/2015
3. Divulgação do resultado dos/as aprovados/as no blog e mural da COPPABACS
20/07/2015

9. DA REMUNERAÇÃO, REGIME DE CONTRATAÇÃO E FORMA DE PAGAMENTO.
     9.1. Remuneração:
A remuneração será paga por curso ministrado. O valor bruto por curso corresponde a R$ 300,00 (Trezentos reais), para os cursos de Curso de Gestão Comunitária da Diversidade de Sementes e Curso de Gestão de Estoques nos Bancos Comunitários de Sementes.  As capacitações se darão às famílias beneficiárias do Programa Manejo da Agrobiodiversidade Sementes do Semiárido. Da remuneração paga a cada instrutor serão descontados os impostos devidos pelo prestador, conforme previstos na Legislação Brasileira.
                                                                                             
    9.2. Regime de contratação:
O regime de contratação será por meio de prestação de serviço, sem vínculo empregatício, e com todos os descontos regidos pela legislação brasileira.
    9.3. Forma de pagamento:
Os pagamentos serão efetuados mediante a realização dos cursos ministrados e entrega dos seus respectivos relatórios, através de Nota Fiscal Avulsa de Prestação de Serviços ou RPA – Recibo de Pagamento de Autônomo.
Delmiro Gouveia – AL, 08 de Julho de 2015.
Odirlan Cirilo Alencar

Diretor Presidente

Cooperativa de Pequenos Produtores Agrícolas dos Bancos Comunitários de Sementes – COPPABACS
CNPJ: 02.523.112/0001-52 – Inscrição Estadual: 24.101.0136
End. Sede: Rua Antônio Ivo, 73 – Bairro Novo – Delmiro Gouveia – AL – Brasil - CEP: 57.480-000
End. Eletrônicos: www.coppabacs.blogspot.com e facebook.com/coppabacs.coppabacs
Contatos: 82. 3641 5923 – coppabacs@hotmail.com